Hangar Criativo na Aroeira

Aerea

O terreno localiza-se numa praceta inserida no limite do Pinhal da Aroeira, numa zona de transição entre o edificado urbano e a costa atlântica. As construções deste lugar são dispersas, não apresentam relação entre si, nem estabelecem uma ordem urbana inteligível.

O terreno tem uma área de 291,27m2, é plano e apresenta uma configuração rectangular. O ambiente interior do lote é marcado pela sombra projectada pelas copas dos Pinheiros Bravos, bem como pela verticalidade dos seus troncos.

Sitio

Devido aos condicionantes do local anteriormente descritos, implantou-se a construção principal dentro do polígono definido na planta síntese do loteamento, garantindo assim o afastamento de 4m à via pública, 3m ao lote contíguo a Norte, mantendo um afastamento a tardoz de 8,45m e de 5,20m ao lote a Sul. Desta forma procurou-se: causar o menor impacto possível nos Pinheiros pré-existentes no terreno; tirar partido de uma melhor exposição solar; gerar um espaço exterior de maior intimidade na zona tardoz do lote.

giphy

Os pressupostos conceptuais do projecto foram estabelecidos desde o inicio pelo requerente. Pretendia-se que a construção proposta se adequasse aos seus ciclos profissionais e pessoais, permitindo por um lado ter as condições de habitabilidade necessárias para estadias temporárias, e por outro que o espaço se adaptasse à função de ‘hangar criativo’ quando assim fosse necessário. Outro condicionante igualmente importante foi o limite orçamental bastante reduzido.

Em primeira análise considerou-se que o edifício deveria reflectir o carácter da função a que se irá adequar. Desta forma propõe-se a construção de uma estrutura ligeira que envolva o interior, abrindo-se pontualmente quer nos alçados quer na cobertura para tirar partido das diferentes relações visuais com os pinheiros que a envolvem, resgatando para o interior a condição que envolve o espaço.

O interior reflete os pressupostos anteriormente descritos e consiste num espaço vazado, organizado por um pequeno volume adjacente à fachada poente que compreende no seu interior a casa de banho. Este volume organiza espacialmente as zonas técnicas da casa, a sul a cozinha, e a norte um pequeno espaço de arrumação que permita caso necessário a colocação de mobiliário de maior porte. Sobre estas duas zonas técnicas será construída uma mezanine. Todos estes espaços encontram-se abertos para o espaço principal da casa (quarto/sala com 5X5m), resultando assim num espaço único protegido pela estrutura exterior da construção.

 

Data de projecto  

10/2016

Fase actual

Construção

Equipa:

Duarte Almeida – arquitectura e coordenação de projecto

Jaana Albert – arquitectura

CSN engenharia – engenharia

CSN engenharia – fiscalização de obra

Smarthouse – construção